terça-feira, 26 de maio de 2009

Hoje acordei


HOJE ACORDEI

Acordei com sede
sede de você
sede de beber
sede de ceder (na decisão)

Acordei com vontade
de te comer
com sede de prazer
com sede de te ter
toda

Molhada, 
pingando, 
empapada,
escorrendo,
em minha boca,
gozando como louca.

Molhado,
pingando, 
empapado,
escorrendo,
dentro de ti,
em cada canto um pouco.

Toda,
inteira
até o fim
até sair
teu melzinho
prá
matar
minha sede
e minha fome
de ti.


.


.


.


* * *

8 comentários:

L. disse...

Hoje eu tbm acordei com sede. Hoje não.... todos os dias eu acordo com sede.
Lindo poema, Vlad. Lindo!

Vlad Maia disse...

É, esse Hoje Acordei quase tem o nome do blog: é Paraty!

Beijossssssssss

Kenia disse...

Sede de amar, de viver e de ter!

Vlad Maia disse...

Que bom que amas, que vives e que tens o teu "caro metado" prá matar tua sede também, né?
(ainda é o mesmo de quando te conheci aqui e com quem você foi lá no Palácio das Artes, né?)

Obrigado pela sempre presente visita, Kenia querida!!!

***BaBy*** disse...

Perdona mi ausencia cielo

Bello poema, lindas palabras

besos calidos

Vlad Maia disse...

Gracias por la visita.
Si estuvistes ausente, debes tener buen motivo.

Besitos

Pleiba disse...

Wabi sabi!
Não sei se é conhecidencia mas ultimamente tenho acordado com muita sede! :)
se do amorrr.... aquele que te deixa sem folego ;p rs

Belo poema amigo!

esse expressão "Wabi sabi" é intereçante... pelo que entendi eles tem esse entendimento de ver as coisa ou melhor ver a beleza nas coisas imperfeitas e incompletas... Vlad acho que isso sim que é cultura! aprender ver as coisas pelos dois lado.
Forte abraço

Pleiba disse...

Esse expressão "Wabi sabi" é interessante... pelo que entendi eles tem esse entendimento de ver as coisa ou melhor ver a beleza nas coisas imperfeitas e incompletas... Vlad acho que isso sim que é cultura! aprender ver as coisas pelos dois lado.
forte abraço